Super MEI: qualificação e crédito com juro zero a pequenos negócios

Os cidadãos que possuem pequenos negócios, os chamados microempreendedores, formalizados ou não, contam com a ajuda do Governo do Estado de São Paulo para alavancar o potencial de suas empresas. Por meio do programa Super MEI, lançado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP), os participantes têm à disposição cinco passos para aumentar suas chances de sucesso.
O processo começa com a formalização da empresa, para quem ainda não está regularizado. Depois, é possível fazer cursos de gestão com duração de oito horas promovidos pelo Sebrae-SP, além de capacitação profissional de 20 a 50 horas nas instituições parceiras, como o Centro Paula Souza. O acesso ao mercado se dá por meio de um aplicativo e um portal, onde será possível oferecer os produtos e serviços.
Por fim, o programa “Juro Zero Empreendedor” financiará o investimento na ampliação e modernização dos negócios de microempreendedores que realizarem o curso de capacitação no Super MEI. O programa vai financiar o capital de giro e a compra de máquinas e equipamentos, materiais de construção, veículos utilitários, software e hardware, ferramentas, entre outros itens.
Criado em parceria com a agência estadual Desenvolve SP e Sebrae-SP, o “Juro Zero Empreendedor” disponibilizará um aporte de R$ 10 milhões, com empréstimos que vão de R$ 1 mil até R$ 20 mil com 36 meses para quitação – quem atrasar terá que pagar a taxa contratual de 7,5% ao ano, mais os encargos moratórios.
As vantagens do Super MEI

No total, o programa do Sebrae-SP vai oferecer 50 mil vagas para capacitação dos MEIs, ao longo de 12 meses, em suas instituições parceiras, somando mais de 160 cursos em 18 segmentos. Ao final do curso, é emitido um certificado de conclusão.
O Centro Paula Souza disponibiliza vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional para os microempreendedores individuais (MEI) de todo o Estado. Até agora, 1,7 mil vagas para 18 cursos foram oferecidas em 34 municípios. Para o início de 2017, estão previstas 23 turmas em janeiro e 23 em fevereiro, totalizando 920 vagas para cursos como confeiteiro, decorador de bolo e de festa, make&hair e outros.
São 150 opções de Formação Inicial e Continuada (FIC) em diversas áreas, como beleza, alimentação, construção civil, entre outras. As aulas são ministradas, preferencialmente, à noite em Escolas Técnicas Estaduais (Etecs). Os participantes precisam ter um cadastro de microempreendedor no Sebrae e fazer a inscrição para os cursos no sitehttp://supermei.sebraesp.com.br/.
O MEI poderá fazer um curso de sua área de interesse e, ao mesmo tempo, receber orientações do Sebrae-SP sobre gestão, envolvendo assuntos como controle financeiro e vendas. Um profissional da área de beleza, por exemplo, pode fazer um curso de manicure e pedicure para aprender novas técnicas e tendências, enquanto se capacita também para administrar melhor as finanças de um salão.
Governador Geraldo Alckmin discursa durante o evento.Foto:Divulgação/PortalSP
“Perto de 1,5 milhão podem ser beneficiados, que pertencem ao MEI (Microempreendedor Individual) e faturam R$ 60 mil por ano”, disse o governador Geraldo Alckmin no lançamento do programa “Juro Zero Empreendedor”. “Mas quem ainda não é e quer trabalhar, também. Ele vira MEI, se formaliza. O segundo passo é o técnico oferecido pelo Sebrae-SP e depois o de gestão. O quarto passo é a vitrine (uma plataforma que oferece o serviço do empreendedor). Já o quinto é o crédito, sem juros, rápido e sem burocracia com aval dado pelo Estado”, concluiu Alckmin.
Fonte:Portal do Governo de São Paulo

Comentários