No topo do crime, RMVale tem sete cidades sem delegado

Região mais violenta do Estado de São Paulo, a RMVale tem sete cidades sem a presença de um delegado titular da Polícia Civil. Outras 249 cidades paulistas enfrentam a mesma situação. A lista de municípios do Vale, é formada por Arapeí, Areias, Igaratá, Lagoinha, Monteiro Lobato, Piquete e Redenção da Serra. Os dados são do Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo).
Fachada da delegacia de Piquete onde falta delegado. Foto:Ricardo Rabelo

“O delegado é responsável por toda a coordenação das atividades de investigação. Não adianta ficar à 20 e 30km de distância da cidade, por exemplo, que não vai resolver”, disse a secretária-geral da entidade, a delegada de polícia Mayla Hadid.
Segundo ela, a ausência dos delegados sobrecarrega a polícia e compromete a atividade de investigação. “A presença da autoridade na cidade cria um vinculo de segurança com a população. E, com sua ausência, o verdadeiro prejudicado nessa história acaba sendo a sociedade, porque a policia não consegue realizar sua atividade fim”.
Das 256 cidades sem delegado no estado de São Paulo, apenas 17 têm população inferior a 2.000 habitantes, segundo o Sindicato. “Temos uma defasagem de 9 mil cargos vagos em seu quadro. Em duas décadas, a população do estado cresceu aproximadamente 11 milhões e desde 1994 o número de cargos continua o mesmo, isso gera uma defasagem na atividade policial muito grande”, afirma Hadid
Com base nos últimos seis anos, a cada 29 dias pelo menos um delegado pede para ser exonerado, de acordo com dados do Sindpesp. “O problema do Estado é que eles renegaram a polícia investigativa para segundo plano e causou a situação atual, que é caótica. É uma escolha política. A criminalidade está nessa situação muito por causa desses fatores. A realidade de hoje é fruto do sucateamento da Polícia Civil”.
Apesar do estado de São Paulo ter grande concentração do PIB brasileiro, a secretária-geral do sindicato afirma que não há estimulo para a carreira de policial civil.  “Em comparação com os outros estados, nós temos uma das piores remunerações do país, com escalas abusivas de plantão”, ressalta.
Dos 645 municípios do estado de São Paulo, 256 não possuem delegado titular, o número é equivalente a 40% de todas as cidades paulistas. No interior, os delegados são responsáveis por até quatro municípios simultaneamente.
SSP diz que policiais foram contratados
Em nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) afirmou que desde 2011 foram contratados 3.688 policiais civis para todo Estado. Desse total, 162 foram designados para a região de São José dos Campos. Estão em curso na Acadepol 442 policiais, que serão distribuídos em breve para todo o Estado. Ainda segundo a SSP, “cabe ressaltar que o fruto dos investimentos e do comprometimento dos policiais resultou no recorde de prisões e apreensões em flagrante (159.849) e por mandado (71.855) em 2016 no Estado”.
A SSP informou que conversado com entidades representantes das polícias para ouvir as demandas das categorias. Nos encontros, o secretário Mágino Alves Barbosa Filho também apresentou as dificuldades impostas pelo cenário econômico e informou que serão realizados estudos junto à Secretaria de Planejamento para avaliar a evolução das receitas e assim definir o ritmo das contratações e a possibilidade de reajustes. Isso mostra que o Governo do Estado tem trabalhado para sanar dificuldades encontradas em determinadas regiões, apesar do cenário econômico desfavorável.
Fonte:O Vale

Comentários