Briga de andarilhos assusta comerciantes e pedestres no centro de Cruzeiro

Uma briga por volta das 19h45 desta quinta-feira(2) chamou a atenção de quem passava pela Avenida Major Novaes quase na confluência com Nesralla Rubez região central de Cruzeiro.
De acordo com informações de comerciantes e pessoas que passavam pelo local dois homens começaram a discutir e em dado momento um deles sacou uma faca e fez ameaças assustando a todos. A PM foi acionada e a dupla detida sendo encaminhados para a delegacia onde foi feito o registro da ocorrência.
Várias pessoas foram ouvidas pelo NOSSA REGIÃO EM FOCO sobre esses andarilhos que agem principalmente no período da noite.
" Eles não respeitam ninguém e quando vamos repreender ainda somos ameaçados. A Policia até passa mas alguma coisa tem que ser feita",disse um comerciante.
"Eu estou cansada de estar fechando a loja e eles chegam com gracinhas e dão medo",disse uma comerciária que preferiu não se identificar.
Para a aposentada Maria Geralda moradora na Ana Rosa o problema é que eles parecem bem instruídos em seus direitos." Estava aqui no ponto(ônibus) quando de repente dois moços abordaram as pessoas com pedidos de dinheiro e quando foram chamados a atenção sobre não dar esmola e dormir nos quiosques ficaram bravos e disseram que eles tem direito de ir e vir.A Prefeitura deveria dar um jeito nisto",disse.
Nossa reportagem presenciou viaturas da PM fazendo ronda pela região da praça 9 de Julho e os andarilhos quando percebem a aproximação se dispersam.
Comerciantes disseram que não suportam mais ficar limpando sujeiras que é deixada por estes grupos."Geralmente por volta das 19 horas eles começam a aparecer pedindo dinheiro e em sua maioria já sabemos pra que,mas o que mas irrita é quando na manhã seguinte chegamos para abrir a loja é uma fedentina terrível",disse um comerciante.
" Eles são atrevidos e quando menos esperamos começam a brigar e acontecesse essas cenas que assusta a todos",disse outro comerciante da região central.
" Gostaria de poder frequentar mais a praça (9 de julho) com meus filhos,mas dá medo",disse uma professora que preferiu não ser identificada.
Comerciantes e população pedem que ações sejam realizadas pela PM,Guarda Municipal e Assistência Social.
"Sei que a PM sempre faz abordagem em suspeitos mas seria bom ações para identificar essa turma e buscar uma solução para que clientes,estudantes,comerciários e população não tenha medo de circular pelo centro da cidade no início da noite",disse um advogado que diariamente frequenta a Banca do Ewerson,localizada na praça 9 de julho.

Comentários